Blog SOS Amazônia
Notícia

Organizações comunitárias participam de intercâmbio sobre organização social, beneficiamento e comercialização de produtos não madeireiros

Representantes de 16 organizações comunitárias da região do Juruá, Tarauacá e Feijó participam de intercâmbio sobre casos de sucesso, abordando a organização social e gestão, manejo de produtos florestais não madeireiros, beneficiamento e comercialização de produtos agroextrativistas.


A iniciativa, promovida pela SOS Amazônia, governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (PDSA II), faz parte do projeto Gestão & Sustentabilidade e acontece entre os dias 22 e 26 de maio.


Nesse período, os 32 participantes vão visitar o Grupo Agroecológico Humaitá (GAEH), Cooperacre e o Projeto Reca, em Nova Califórnia (RO).


De acordo com o secretário técnico da SOS Amazônia, Àlisson Maranho, a expectativa do intercâmbio é que os beneficiários possam replicar essas experiências em seus empreendimentos. “É um momento para vivenciar outras experiências organizacionais e produtivas quanto aos produtos agroextrativistas e não madeireiros, processos de gestão necessários às cooperativas e associações, além de motivar aprendizados e novas referências”, explica Àlisson.


Marky Brito, diretor de Florestas da Sema, considera o momento uma oportunidade para que as organizações aprendam questões de contratos e comercialização dos produtos. “Estamos capacitando sobre Organização Social e Gestão e preparando essas comunidades para que elas possam dominar a questão de contratos, vendas e comercialização”, afirma Marky Brito, diretor de Florestas da Sema.


Pêvu Shawãdawa, da Terra Indígena Arara do Igarape Humaitá, Porto Walter, Acre, é um dos participantes. “Viemos de uma viagem longa, cansativa, mas tenho certeza de que vamos ter coisas para tirar bom proveito e levar para dentro da comunidade”, comenta.


SOBRE O PROJETO

O Projeto Gestão & Sustentabilidade tem por objetivo promover serviços técnicos especializados visando assessorar e capacitar 16 organizações comunitárias que participam de iniciativas de manejo florestal comunitário não madeireiro, com foco na organização social e gestão desses empreendimentos, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre – PDSA II


[Com informações da Agência de Notícias do Acre)