Blog SOS Amazônia
Notícia

Projeto inicia fortalecimento da cadeia de óleos vegetais na Resex Arapixi

A SOS Amazônia realizou nos dias 17, 18 e 19, na comunidade São José, localizada às margens do Rio Purus, na Reserva Extrativista Arapixi, no Amazonas, oficina de Manejo e Extração do Óleo de Copaíba, destinada a sócios e futuros sócios da Cooperativa Agroextrativista do Mapiá e Médio Purus (Cooperar).


Essa ação faz parte do projeto Valores da Amazônia, realizado pela SOS Amazônia, com apoio financeiro do Fundo Amazônia/BNDES.


Conduzida pelo extrativista Francisco Ferreira, que trabalha com óleo de copaíba há 15 na Resex Chico Mendes, a oficina teve por objetivos capacitar os comunitários para fazer a extração adequada do óleo, promover a geração de renda e a preservação da copaibeira.

Cerca de 20 famílias participaram e receberam os kits para retirada do óleo, compostos de trados de perfuração, galões de armazenamento, canos e mangueiras.


“É muito triste sangrar a copaíba com machado ou motosserra, além de desperdiçar quase todo o óleo, pois não se aproveita quase nada, os cupins atacam e a árvore acaba morrendo. Infelizmente, ainda há pessoas que não faz o manejo sustentável da copaíba, então esse ensinamento, com certeza, ajuda a preservar as copaibeiras e gera renda para as famílias”, explica Francisco.


De acordo com Adair Duarte, coordenador técnico do Valores, os comunitários tiveram a oportunidade de saber sobre os potenciais e desafios do manejo do óleo de copaíba; sobre a importância da copaíba para os animais da floresta; usos e rendimento do óleo; mapeamento das árvore, armazenamento e mercado. Ele aproveitou a oportunidade para mencionar os investimentos que serão feitos em breve na Cooperar.


“Com essa atividade se inicia o cumprimento de uma das metas do projeto Valores da Amazônia para a Cooperar, que é o fortalecimento da cadeia de óleos vegetais na região do Mapiá e Médio Purus. Várias capacitações serão feitas ainda, além da instalação de usina de processamento de óleos vegetais (andiroba, murmuru e tucumã) na sede da Cooperativa, localizada em Boca do Acre, no Amazonas”, destaca Adair.


Manoel Gomes da Silva, extrativista de cacau nativo e professor de ensino fundamental, foi um dos participantes que ficou interessado em complementar sua renda familiar com a copaíba.


“Para mim, é algo novo e uma grande satisfação participar desse manejo. É uma influência muito boa para as comunidades ribeirinhas, saber como extrair, armazenar e ter para quem vender o óleo. Vejo essa demanda como um novo ciclo da Cooperar, pois nós trabalhamos com cacau e agora com a copaíba”, disse seu Manoel.