Projeto Compreendendo o presente para adaptar-se ao futuro: análise de vulnerabilidade das comunidades da sub-bacia do Igarapé Judia, diante dos impactos das mudanças climáticas na Bacia do Rio Acre

Nos dias 16 e 17 de fevereiro próximo, acontece na Escola de Música (Conj. Tucumã II, setor N), em Rio Branco, Acre, a oficina “Plano de Adaptação às Mudanças Climáticas: uma proposta para a sub-bacia do Igarapé Judia”. A oficina tem a participação de representantes da sociedade civil organizada, técnicos de governo e usuários de água da sub-bacia do Igarapé Judia.
O Projeto Igarapé Judia é liderado pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Acre – SEMA e a coordenação técnica é realizada pela S.O.S. Amazônia. O Instituo HSBC Solidariedade e WWF-Brasil apoiam o Projeto junto a outros colaboradores. Os serviços projetam o diagnóstico da situação de vulnerabilidade da sub-bacia aos eventos climáticos.
A oficina pretende definir as estratégias de adaptação e/ou mitigação para a sub-bacia do Igarapé Judia, diante dos impactos e ameaças observadas junto às comunidades locais. Desta forma, os conceitos básicos de mudanças climáticas e a base metodológica de vulnerabilidade de bacias hidrográficas estão no programa. A validação dos dados coletados em campo, e a identificação dos riscos à integridade biológica e social local, completa a apresentação.
Os moradores dessa sub-bacia constatam as variações climáticas e ambientais que ocorrem. Secas e inundações têm causando transtornos, fato fora do tradicional. A situação problemática tem-se ampliado ao longo dos afluentes que cortam as áreas urbanas. A cidade de Rio Branco tem parte da captação de água no Igarapé Judia. Em Senador Guiomard, as nascentes apresentam um vasto processo de degradação.
O Projeto Igarapé Judia destaca-se pela crescente mobilização das comunidades, atuantes de forma decisiva para a formação do Conselho Gestor do Igarapé. Todos acreditam e incentivam o início dos trabalhos. Vale ressaltar que o envolvimento comunitário é primordial para que projetos e em especial este no Igarapé Judia, inserido no Plano Estratégico de Políticas Públicas da Associação ambientalista S.O.S. Amazônia, tenham seus objetivos alcançados.
A participação significativa dos moradores locais é aguardada. Todos terão a oportunidade de opinar sobre as ações que proporcionam melhoria da qualidade de vida aos moradores e que possibilitam a preservação do Igarapé Judia.

por: Álisson Sobrinho Maranho, Engenheiro Florestal,  integrante da equipe técnica da associação S.O.S. Amazônia